BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
23/08/2017 - 11:52 AM

5 Grandes mentiras sobre Teste de Software

Como em quase todas as áreas de atuação, o mercado de teste de software é rodeado por mitos quanto a esta atividade. Decidimos listar, então, algumas das mentiras mais ditas sobre testes. Afinal, quem é que nunca foi vítima desses enganos?

 

1- Teste de software não exige muito intelectualmente

Se você apenas repete ações predefinidas, teste realmente pode não exigir muito do testador nesse aspecto. Mas é importante pensar em testes como uma forma de explorar, coletar informações e encontrar respostas a coisas que ainda não foram questionadas. E para alcançar esse nível de detalhamento é preciso pensar, observar, analisar e usar tudo o que o seu intelecto tem a oferecer.

2- Testadores apenas reclamam

Testadores apenas veem o lado negativo e reclamam de tudo a respeito do software? Não é necessariamente verdade. Se têm pensamento positivo ou negativo com relação à aplicação que estão testando, não importa. A questão é que são sim os melhores pensadores. São os que mais refletem a respeito do que lhes é proposto. E eles não reclamam, eles apresentam a realidade. Com direito a evidências de tudo que encontram.

3- Teste não atribui valor

Impedir que um sistema perca valor ao chegar às mãos do usuário com falhas cruciais ao seu funcionamento não é um trabalho limitado a apenas custos. O bom testador precisa conhecer o software como ninguém e ter alguém demonstrando esse conhecimento e assegurando maior qualidade no produto final é algo que acrescenta valor.

4- A Automação vai tomar o lugar dos testadores

Essa é uma das maiores mentiras que vemos por aí. Testes automatizados só funcionam quando são guiados por regras estabelecidas por humanos. Por si só, a automação não conseguiria ir tão longe. Outro ponto é considerar para quem são feitos os software: pessoas. Pessoas que pensam, têm emoções e curiosidade. E é por isso que os testes também precisam ser feitos por pessoas, acima de tudo e, logo, os testes manuais nunca vão deixar de existir.

5- Desenvolvedores e testadores não são amigos

Se desenvolvedores e testers não trabalharem em parceria, o projeto sairá prejudicado. Como já foi dito, o testadores não têm o objetivo de criticar uma aplicação, mas sim de apresentar a sua realidade e, com isso, contribuir para a qualidade do produto. Eles, por sua vez, farão uso de todas as informações fornecidas pelos desenvolvedores para que surjam ideias no momento dos testes. Se todos tiverem o mesmo propósito de garantir qualidade ao software, a chance de sucesso será infinitamente maior.

Que outras mentiras sobre a área você ouve por aí? Conta pra gente e ajude a mostrar o teste de software como ele realmente é!

 

Fonte: http://crowdtest.me/mentiras-teste-de-software/

Sobre Luiz Lohn

Luiz Lohn
Mobile QA Engineer, trabalha há mais de 4 anos com qualidade e teste de software. Atualmente na SocialBase trabalha com automação e testes manuais de Aplicativos Móveis. Fundador do site QUATEST e coordenador do GUTS-SC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *