BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates
20/11/2017 - 7:12 PM

Como medir a qualidade do produto?

Quando iniciamos na gestão da qualidade do software um dos maiores desafios é metrificar a qualidade do produto desenvolvido! Realizando uma pesquisa cheguei a conclusão que maior parte das métricas que temos são atreladas a bugs: Quanto custa um bug, quantos bugs abertos X quantos bugs fechados………. e assim vai!

Mas como está a qualidade do produto, afinal bug é apenas uma parte que impacta na qualidade do produto, qualidade não é somente se existe bugs abertos ou não!

O que é então qualidade do produto?

A norma internacional ISO/IEC, define QUALIDADE DE SOFTWARE, como “A totalidade de características de um produto de software que lhe confere a capacidade de satisfazer necessidade explícitas e implícitas.

O que são Necessidades Explícitas e Implícitas?

 

Com isto gostaria de saber de você que está lendo este post como você faz para metrificar a Qualidade do Produto? Comente neste post!

No próximo post irei mostrar como estou iniciando a metrificação da qualidade do produto

Sobre Luiz Lohn

Luiz Lohn
Mobile QA Engineer, trabalha há mais de 4 anos com qualidade e teste de software. Atualmente na SocialBase trabalha com automação e testes manuais de Aplicativos Móveis. Fundador do site QUATEST e coordenador do GUTS-SC

3 Comentários

  1. Trabalho muito por criticidade (Alta, Media e baixa) ou seja Bug aberto + Criticidade. Na minha opinião as medidas de qualidade e obtida dependendo no nível de criticidade +bug aberto.

  2. A qualidade do produto só pode ser aferida, na prática, pelo usuário final. Como gestores, podemos levantar aspectos que influenciam diretamente na qualidade do produto, como:

    – Cobertura de Testes Manuais e Automatizados (%)
    – Análise da qualidade do código (Sonar)
    – Análise da Segurança da aplicaçao (HP Fortify)
    – Integração Contínua (Jenkins)
    – Gestão de defeitos

    Em cima destas práticas, é possível desenvolver níveis de qualidade, por exemplo, de 1 a 5, de acordo com a adoção de determinada prática no sistema em desenvolvimento.

  3. Trabalho com um software hospitalar, e medimos a qualidade do software seguindo duas premissas: interna e externa.
    Internamente: Com o sonar, analisamos a complexidade ciclomática do código. E vemos o quão bom escrito ele está/ Quantidade e criticidade de erros encontrados durante os testes (funcionais).
    Externamente: Avaliamos o grau de satisfação do usuário final em determinada release.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *